quinta-feira, 17 de maio de 2012

MODO SLEEP


“Os microcontroladores possuem um modo de operação exclusivo para economia de energia, o modo sleep. Ao executar a instrução ‘SLEEP’ o microcontrolador praticamente é posto para "dormir". Este modo de operação é utilizado em sistemas que podem ficar paralisados temporariamente, principalmente quando alimentado por pilhas ou baterias (SOUZA, 2000, pg 126).

O microcontrolador possui um driver interno para tratar o sinal que recebe do oscilador. Quando entra em modo sleep, este driver é desligado, deste modo, o sinal do oscilador chega ao pino de entrada do PIC mas não chega à CPU e o processamento é paralisado. O WDT não é paralisado (SOUZA, 2000, pg 126) porque este timer possui um oscilador independente que não é afetado pela função ‘SLEEP’.

As portas de E/S mantêm o estado em que se encontravam antes da execução da instrução SLEEP (MICROCHIP, 2003, pg 100), ou seja, as portas que estavam configuradas como entrada continuam como entrada e as portas configuradas como saída mantêm seu nível lógico (SOUZA, 2000, pg 126).

O consumo de energia do PIC, que pode chegar a 300mA no modo de operação normal (MICROCHIP, 2003, pg 117), pode cair para até 2uA em modo sleep (SOUZA, 2000, pg 126). Para garantir o mínimo consumo de energia em modo sleep é recomendável configurar todas as portas de E/S como entrada quando isto for possível (SOUZA, 2000, pg 126).

O microcontrolador pode ser "acordado" de três formas diferentes (MICROCHIP, 2003, pg 100) (SOUZA, 2000, pg 126):
-          Por um reset externo (no pino /MCRL);
-          Estouro do Watchdog Timer;
-          Interrupção externa ou mudança do estado dos pinos RB0, RB4, RB5, RB6 OU RB7.”


Fonte:
Duarte, Rafael Lindemann. SISTEMA INTELIGENTE DE MONITORAMENTO E CONTROLE DE IRRIGAÇÃO. São José: UNIVALI, 2006. (TCC Ciência da Computação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário